Câmara de Aratuba devolve à Prefeitura R$ 153 mil de repasses

0
429
Tota Barbosa era presidente da Câmara Municipal - Divulgação/ Câmara Municipal de Aratuba

A Câmara de Vereadores de Aratuba, município localizado no Maciço de Baturité, a 120,3 km de Fortaleza, devolveu à Prefeitura local R$ 153.282,88 referentes ao duodécimo. A quantia é repassada aos poderes que não têm renda própria. O valor foi devolvido entre os dias 27 e 28 de dezembro.

Autor da iniciativa, o então presidente da Casa, vereador Tota Barbosa (PRB), afirma que o fato é inédito no município porque “nunca sobra, sempre falta”.

Assim, disse que a prefeita da Cidade, Maria Auxiliadora (PR), de quem é aliado, ficou surpresa.

“Esse dinheiro é pra pagar os funcionários, os vereadores e, além disso, nesse período, fizemos reforma no prédio da Câmara. (…) Tinha uma infiltração que há mais de 15 anos ninguém resolvia”, explica Barbosa, demonstrando orgulho com o feito.

Agora, projeta o vereador, a quantia não gasta deverá ser destinada à criação de adutora de água num distrito da cidade, chamado Pai João. “(O local) Tem muito problema de água. A gente está conversando com ela e acha que a obra ficaria entre R$ 80 mil e R$ 90 mil”. O resto, diz, está planejado para calçamento e pavimentação.

Um dos dois vereadores de oposição, Aurino Pereira (PRB) elogiou a atitude de Barbosa. Para ele, há várias Câmaras no Ceará que recebem, por exemplo, 13º salário. “Nunca tivemos a ganância de trazer esse valor pra nós”. “Mesmo que ele não tenha investido totalmente este dinheiro na Câmara, teve consciência de fazer a devolução”, complementa.

Com relação ao dinheiro que sobrar do investimento na adutora, Aurino tem expectativa de que funcionários do Hospital Municipal de Aratuba com salários atrasados sejam pagos.

A prefeita Auxiliadora também elogia o vereador. Classifica a devolução como iniciativa republicana, de quem tem comprometimento com a “coisa pública”. Segundo ela, são R$ 98.513,49 repassados todos os meses, o que corresponde a 7% da receita corrente líquida do Município. Em 12 meses, a quantia totaliza R$ 1,18 milhão. Questionada sobre registro oficial da devolução, ela afirmou que a receita extra sairá no balancete de dezembro e no Balanço Geral de 2018.

Ela tem expectativa de que este exemplo seja repetido pelos sucessores de Barbosa. Pondera, entretanto, que os recursos devem ser bem aplicados.

O valor do duodécimo, sempre 7%, só será conhecido após divulgação da Receita Liquida do Município. Isto, diz Auxiliadora, deverá ocorrer em 31/1. (Site do jornal O POVO, em 22/01).

DEIXE UMA RESPOSTA