Desporto de Pindoretama tem orçamento milionário

0
460
Repeodução

Por Ricardo Ruiz

Para este ano de 2019, os Poderes Executivo e Legislativo de Pindoretama têm uma previsão de orçamento de R$ 66.338.500,00, sendo R$ 2 milhões da Câmara Municipal (VIDE Tribunal de Contas do Estado do Ceará). A Secretaria de Desporto e Lazer tem orçamento de R$ 2.515.000,00, ficando o Desporto Comunitário com R$ 1.323.100,00 (1,99%). Para a Promoção da Produção Agropecuária são destinados R$ 65.000,00 (0,09%); Empregabilidade, R$ 27.000,00 (0,04%); Difusão Cultural/Lazer, R$ 198.000,00 (0,29%); Assistência ao Idoso, R$ 40.000,00 (0,06%); Assistência à Criança e ao Adolescente, R$ 50.000,00 (0,07%); e Formação de Recursos Humanos, R$ 65.000,00 (0,09%).

Será que para uma cidade progredir é mais importante promover um festival de competições esportivas com times de futebol não legalizados em detrimento de ações municipais para o turismo, o emprego e renda, a agropecuária, a cultura e arte e a cidadania?

Vejamos o que dizia o Programa de Governo “Pindoretama Precisa Avançar” (registrado na justiça eleitoral) do prefeito Valdemar Araújo nas eleições de outubro de 2012: “Nossa Pindoretama vem desde 1º de janeiro de 1993 (quase 20 anos) sendo administrada por um modelo de gestão ultrapassado, central e gestões de obras”. E mais: “A Pindoretama não produz um tomate, uma cebola, um pimentão, uma cenoura, um pepino, um chuchu, uma batata portuguesa, um alho, uma berinjela, um pé de alface, uma beterraba, uma couve-flor e uma abóbora”.

Registre-se que os legumes e verduras comercializadas em Pindoretama são todas oriundas da Ceasa, em Fortaleza. A zona rural de Pindoretama clama por socorro. As ações municipais supramencionadas são peças de ficção nas duas gestões do prefeito Valdemar Araújo.

Será que esse mais de um milhão e trezentos mil reais para o Desporto Comunitário em 2019 tem alguma relação com as eleições municipais de 2020? Afinal, nos anos de 2013 e 2014 foram gastos R$ 53.704,75 e 578.878,03, e em 2015 e 2016 (eleições municipais), R$ 866.021,28 e R$ 897.542,48, respectivamente. Em 2017 e 2018, caiu novamente para R$ 154.133,74 e R$ 339.893,60, respectivamente.

Ricardo Ruiz
Professor do Instituto Técnico Federal do Ceará

 

 

Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do site Litoral Leste Ceará.

 

DEIXE UMA RESPOSTA