Fiocruz torna Ceará referência em pesquisa e desenvolvimento tecnológico na saúde

0
390
Prédio da FioCruz-Ceará, no Eusébio

O trabalho construído a muitas mãos ao longo de 10 anos chegou ao auge na terça-feira, 26 de junho. O Polo Industrial e Tecnológico da Saúde (PITS), no Eusébio, iniciou suas atividades com a inauguração da sede cearense da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). O espaço de 73 hectares, cedidos pelo Governo do Ceará, será o espaço de instituições do Brasil e do exterior, abrindo caminhos para que o Ceará se torne referência em pesquisa e desenvolvimento tecnológico e industrial na área da saúde. Com investimento de R$ 180 milhões, o parque da Fiocruz é o primeiro do Brasil a integrar projetos de inovação tecnológica na produção de medicamentos, insumos e diagnósticos, para atender da saúde básica à medicina de alta complexidade. Ao lado, a Fiocruz/Bio-Manguinhos constrói uma unidade para a produção de vacinas.

A solenidade teve as presenças do governador Camilo Santana, da presidente da Fiocruz, Nísia Trindade Lima, e do prefeito de Eusébio, Acilon Gonçalves. Compareceram também o diretor da Fiocruz Ceará, Antônio Carlile Lavor, o ex-presidente da Fiocruz, Paulo Gadelha, além de secretários de Estado e lideranças políticas.

LEGENDA: Governador Camilo Santana e profissionais de saúde

A unidade usará matérias-primas do bioma nordestino para desenvolver produtos inovadores. A unidade de Bio-Manguinhos estará dedicada à produção de vacinas e outros biofármacos a partir de plataformas vegetais, sendo a primeira unidade deste gênero na Fiocruz. Uma linha de ação é a produção de um biofármaco, a partir de células de cenoura e tabaco, para tratamento da doença de Gaucher (doença genética rara que causa aumento do baço e do fígado). A área de doenças degenerativas é outra que está na mira da Fiocruz para futuras pesquisas na unidade. A expectativa é atrair outros empreendimentos e parcerias na área acadêmica e empresarial, incluindo startups. A sede do Ceará terá um prédio para ensino, com capacidade para 560 alunos, e outro para pesquisas, com 15 laboratórios.

O projeto da sede no Ceará foi idealizado há mais de uma década, a partir de uma visão da ciência, tecnologia e inovação como pilares fundamentais para a redução das desigualdades regionais do País. A criação da unidade se deu por meio de esforços em conjunto da Fiocruz, do Governos do Ceará e do município de Eusébio, além de universidades cearenses. A iniciativa tem como objetivo produzir novas abordagens, alternativas e inovações que favoreçam a consolidação do SUS e, em consequência, promovam inclusão social e fortalecimento da democracia.

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA