Observatório da Indústria da FIEC fecha parceria com o Banco Mundial

0
403
Divulgação/FIEC

O Observatório da Indústria da FIEC fechou parceria com o Banco Mundial para a implantação do diagnóstico de absorção tecnológica das empresas cearenses. A iniciativa será custeada pelo Banco Mundial e contará com diagnóstico para a indústria, serviços e agricultura do Estado, e será executada no 2° semestre do ano no Ceará, além de outros dois países, um africano e outro na Ásia, para que a metodologia possa ser avaliada e posteriormente replicada em uma escala maior de países. Como parte da iniciativa, o economista sênior do Banco Mundial, Xavier Cirera, ministra terça e quarta-feira (25 e 26/6) o treinamento da equipe do Observatório da Indústria para que seja iniciada a implantação do diagnóstico.

O catalão Xavier Cirera é autor do livro O Paradoxo da Inovação, em parceria com William Maloney, atual economista-chefe da instituição. Lançado em 2017, o livro tornou-se uma espécie de guia de inovação para países em desenvolvimento. Como ideia central da obra, ele considera que para países em desenvolvimento não deveria ser tão difícil crescer com base em inovação. “Bastaria copiar o que já deu certo nos países ricos e colher os resultados. Isso quer dizer que quem mais pode se beneficiar da inovação é justamente quem não a está fazendo”. Com relação ao Brasil, por exemplo, o país deve focar mais em facilitar a adoção de tecnologias existentes e menos em fazer pesquisas novas. Ele sugere ainda quanto a inovação no Brasil, que o principal problema é a falta de integração e de uma estratégia única. “Algumas políticas eram de anti-inovação, como as de conteúdo local. Quando há incentivo para a compra de maquinário doméstico, não se promove a adoção de tecnologias importadas mais avançadas. Outro erro é a fragmentação, com muitas instituições tentando fazer política de inovação, algo que dificulta a coordenação”.

DEIXE UMA RESPOSTA