Inscrições abertas para congresso da construção sustentável

0
18

O movimento de green building, de construções sustentáveis, completa 15 anos no Brasil, com números expressivos. Após crescer 20% durante a pandemia, em 2022 está previsto um crescimento de 25% a 30% comparado com o número de projetos do ano anterior. Conhecido pelo certificado LEED, voltado para empreendimentos comerciais de alto padrão, o Green Building Council Brasil (GBC) deve registrar mais de 200 empreendimentos em 2022. É o melhor ano para o LEED nos últimos 5 anos, assim como para a certificação na área residencial (GBC CASA&CONDOMÍNIO).

É neste contexto de expansão que será realizada, a partir do dia 21, a Conferência Internacional Green Building Brasil. Serão 15 dias ininterruptos de palestras técnicas, máster series, entrevistas com especialistas e outras atividades. As inscrições são gratuitas e são esperados mais de 10 mil participantes.

“Inicialmente vencemos a percepção que sustentabilidade custa mais caro, demonstrando que há total viabilidade financeira quando se considera o longo prazo de operação das edificações”, diz Felipe Faria, CEO do GBC Brasil. “Depois tivemos a fase da comprovação que green building é mais viável financeiramente, pois se tornou o melhor modelo de negócio do mercado. Hoje o movimento mostra que green building não é apenas sustentabilidade, é além disso eficiência e conforto”, completa Faria.

O destaque atual do movimento é o aumento do percentual das edificações certificadas no Brasil que estão alcançando o nível Platinum, o mais alto das certificações, atingido por apenas 8% dos projetos no mundo. Em 2022, o Brasil é o país com o maior percentual de projetos certificados com nível Platinum, 26%. “Isso prova que o movimento está influenciando o investimento em inteligência de arquitetura e engenharia. Investindo em inteligência se obtém os melhores resultados em eficiência, conforto e sustentabilidade. Com este investimento abre-se as portas para a inovação e tecnologia”, afirma Faria.

Na Conferência será mostrado o avanço da certificação no setor residencial, no qual a proposta de valor é conforto, saúde e bem-estar, redução dos custos condominiais, melhor qualidade técnica, diferencial competitivo e consumo consciente. Também será mostrado o desempenho das edificações. Como projetos NET ZERO, caso das 22 escolas do Ensino Adventista União Sul, que operam com zero energia nos 3 Estados do Sul brasileiro.

A seguir alguns destaques das sessões técnicas.

– O caso Cidade Matarazzo, na região da Avenida Paulista, com participação de Benedito Abbud, um dos responsáveis pelo premiado projeto de paisagismo do empreendimento, e Patrícia Ellen, ex-secretaria de Desenvolvimento Econômico do Estado de São Paulo e atual sócia do Aya Earth Partners. Será apresentado o desafio do projeto (escala, tecnicidade, uso de novas tecnologias) até seu propósito maior, que visa criar ambientes de qualidade, abertos à cidade, e que contribuem para uma economia de baixo carbono.

– O Centro de Ensino e Pesquisa Einstein, com participação da Diretoria de Engenharia e Infraestrutura do Albert Einstein, no Morumbi, em São Paulo Será mostrado outro projeto que ganhou prêmios na questão paisagística no ambiente interno. E a operação de um edifício inteligente (smart building) de ensino e pesquisa que abriga um oásis urbano.

– Será apresentado também o caso da primeira casa certificada GBC Platina na cidade de São Paulo, mostrando desde as melhores práticas usadas no canteiro de obra, implicações e desafios de projetar uma residência completamente em BIM, aplicação de sistemas inteligentes de telemetria industriais em uma obra residencial e outros detalhes técnicos.

– E ainda o caso do Edifício B32, na Avenida Faria Lima, já conhecido como o prédio da Baleia.

Haverá mais: questões sobre a industrialização da construção civil residencial; projetos de eficiência energética em ambientes de uso crítico; e mais exemplos na gestão de instalações (facility management)  com foco em redução de carbono e custos.

Nas sessões internacionais, talvez o maior destaque deva ser o caso do McDonalds na China, que recentemente certificou o projeto de número 1600. Experts falarão de mudanças de políticas públicas federais nos Estados Unidos e seus impactos esperados nas construções sustentáveis. E conteúdos sobre o futuro da certificação LEED e o impacto da certificação no desempenho ESG na América Latina.

As inscrições gratuitas para o evento podem ser feitas pelo www.gbcbrasil.org.br .