Federação lança campanha salarial dos servidores públicos municipais de 2024

0
40
O lançamento aconteceu como parte do seminário “O movimento sindical e os desafios na retomada de direitos” - Foto: Divulgação

A Federação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal do Estado do Ceará (Fetamce)  lançou, nesta quinta-feira (30), a campanha salarial unificada dos servidores públicos municipais do Ceará de 2024. Com o tema “Serviço Público: É a Gente que Faz! Valorização, reconhecimento, direitos”, a entidade celebra a dedicação dos servidores e busca apresentar propostas para melhorias nas condições de trabalho.

O lançamento aconteceu como parte do seminário “O movimento sindical e os desafios na retomada de direitos”, promovido pela Fetamce na sede da Federação dos Trabalhadores Rurais Agricultores e Agricultoras Familiares do Estado do Ceará (Fetraece).

Pela manhã, foi realizada a mesa “As reformas tributária e administrativa e os desafios do serviço público frente à retomada dos direitos”. À tarde, a campanha foi lançada durante a mesa “Reforma sindical e negociação coletiva nos municípios”.

Sobre a Campanha

A Campanha possui 20 eixos que abordam as necessidades das categorias e estão alinhados com os principais temas que visam retomar os direitos que foram retirados “desde o golpe contra” a ex-presidente Dilma Rousseff até o governo Jair Bolsonaro.

Conheça os 20 eixos (pontos) da campanha salarial 2024:

  1. Valorização salarial do servidor público;
  2. Concurso público e estabilidade;
  3. Por mais recursos vinculados à saúde e educação;
  4. Defesa do Fundeb;
  5. Aprovação pisos salariais em todas as categorias do serviço público;
  6. Reforma Tributária justa, o povo acima do lucro e a taxação dos mais ricos;
  7. Defesa da Democracia e dos Direitos;
  8. Defesa do SUS e SUAS;
  9. Lutar contra a aprovação da PEC 32 e demais propostas de destruição do serviço público;
  10. Regulamentação da Convenção 151 da OIT;
  11. Promoção de políticas de igualdade de oportunidades para mulheres, negros e negras, pessoas com deficiência eLGBTQIAP+;
  12. Lutar pela ratificação da Convenção 190;
  13. Combate a todas as formas precarização das relações de trabalho;
  14. Paridade e igualdade de gênero;
  15. Combate às práticas antissindical:
  16. Implementação das leis nos municípios;
  17. Defesa do meio ambiente;
  18. Garantir condições de trabalho e saúde do trabalhador/a;
  19. Acesso à informação, orçamento participativo e fortalecimento do controle social;
  20. Defesa dasestatais, soberania nacional e segurança alimentar.