Jovens vão definir as eleições de Prefeito de Pindoretama pela quarta vez

0
1
Os dados acima foram retirados do portal do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) - Foto:Divulgação/Ilustração/TSE.
Os dados acima foram retirados do portal do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) - Foto:Divulgação/Ilustração/TSE.

Por Ricardo Ruiz e Augusto Brandão*, especial para o Ceará Leste

Pelo Estatuto da Juventude em vigor desde 2014, os jovens são as pessoas com idade entre 15 e 29 anos de idade. O artigo  aborda a relevância do voto dos jovens nas eleições municipais de 2012, 2016, 2020 e 2024 no município cearense de Pindoretama.

A rigor, com os percentuais abaixo reportados, é possível concluir que o eleitorado jovem da cidade foi decisivo para eleger o(a) prefeito(a) e os membros do Parlamento Municipal nas três últimas eleições como será na deste ano.

Em 2012, as eleições municipais contou com três candidatos(as) a prefeito(a), 99 candidatos(as) para a Câmara Municipal, 19 partidos políticos e 16.228 eleitores aptos a votar (52% do gênero feminino e 48% do masculino).

O professor Valdemar Araújo (PT) elegeu-se prefeito com 6.297 votos, diferença de 789 votos da segunda colocada, a postulante à reeleição, ReginaAlbino (PSD).

O eleitorado jovem somou 5.463 votantes (33,66%), sendo 2.812 do gênero feminino e 2.651,do masculino. O estado civil computou 71% de solteiros(as), 27% de casados(as) e um viúvo.

No grau de instrução, 35,38% com o ensino fundamental incompleto; 23,49% lia e escrevia; 18,73% com o ensino médio incompleto; 9,04% de analfabetos(as); 6,8% com ensino médio completo; 4,78% com o ensino fundamental completo; 1,12% com superior completo; 0,59% com superior incompleto; e 0,07% não informado.

Em 2016, dois candidatos a prefeito, o policial militar Roberto Miller Rocha (PRB), então Sargento Miller, e Valdemar Araújo (PT), 75 candidatos(as) a vereador(a) e 23 partidos políticos. Valdemar Araújo reelegeu-se com 8.068 votos, diferença de 1.743 votos.

Dos 17.543 eleitores habilitados a votar (52% do gênero feminino e 48% do masculino), 5.339 foram jovens (30,43%). O estado civil contabilizou 72%solteiros(as), 26% casados e um viúvo.

O grau de instrução apresentou 33,53% com ensino fundamental incompleto; 21,72% com ensino médio incompleto; 21,02% lia e escrevia; 8,35% com ensino médio completo; 8,09% analfabetos(as); 4,71% com ensino fundamental completo; 1,53% com superior completo; 0,96% com superior incompleto; e 0,06% não informado.

Em 2020, o pleito eleitoral contou com seis candidatos a prefeito, 17.745 eleitores (53% do gênero feminino e 47% do masculino), 104 candidatos à Câmara de Vereadores e 8 partidos políticos. O policial militar José Maria Mendes Leite (PL), o Dedé Soldado, elegeu-se com 5.105 votos [diferença de 335 votos para o segundo colocado comerciante Tadeu Rodrigues (MDB)].

Do total de votantes, 4.709 foram jovens (26,53%), com 2.465 do gênero feminino e 2.465 do masculino. No estado civil foram 62% de solteiros(as), 33% de casados(as), 3% de viúvos(as), 2% de divorciados(as) e 1% de separado(a) judicialmente.

Com relação ao grau de instrução, 26,94% com ensino fundamental incompleto; 22,16% com ensino médio completo; 16,87% com ensino médio incompleto; 14,62% lia e escrevia; 6,49% analfabetos(as); 5,3% com superior completo; 4,05% com ensino fundamental completo; e 3,58% com superior incompleto.

Quanto às eleições municipais de outubro vindouro, até abril deste ano, o eleitorado da cidade somava 20.016 votantes (53% do gênero feminino e 47% do masculino). Contabilizava, de 16 a 34 anosde idade, 7.030 eleitores (35,12%), sendo 3.632 do gênero feminino (51,66%) e 3.398 do masculino (48,33%).

São 65% de solteiros(as), 30% de casados(as)e 2% de divorciados(as) e viúvos(as). No que diz respeito à cor/raça, 17.586 não informaram (87,86%); 1.911 declararam-se parda (9,55%); 377,branca (1,88%); 135, preta (0,67%), 6, amarela (0,03%); e uma indígena (0%).

Sobre quilombola, 17.586 (87,86%) não informaram; e 2.430 declararam “não” (12,14%). Na identidade de gênero, 17.586 (87,86%) não informaram; 2.217 declararam ser cisgênero(11,08%); 208 preferiam não informar (1,04%); e 5são transgêneros (0,02%).

Ademais, 25,97% com ensino fundamental incompleto; 23,01% com ensino médio completo; 19,95% com ensino médio incompleto; 12,63% lê e escreve; 5,71% analfabetos(as); 5,07% com superior completo; 4,36% com ensino fundamental completo; e 3,3% com superior incompleto.

Importar consignar que, o discurso antipolítica que predominou nas eleições municipais de 2020, fez diminuir o número de eleitores jovens em Pindoretama. No Brasil, nos pleitos eleitorais de 2016 e 2020, respectivamente, o eleitorado jovem diminuiu de 26,98% para 23,89%; no Estado do Ceará, de 30,80% para 26,82%.

Registra-se que, cisgênero é a pessoa que se identifica com o sexo biológico do nascimento (masculino ou feminino); e transgênero, a que não se identifica com o seu sexo biológico de nascimento.

Os dados acima foram retirados do portal do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Acessado em 17 maio de 2024.

*Ricardo Oliveira Ruiz é professor aposentado do Instituto Federal do Ceará e Augusto Clementino Rêgo Brandão é jornalista. Ambos são membros da equipe do Ceará Leste.