Conselho do MP adia julgamento de Deltan por Power Point pela 41ª vez

0
87
thumbnail image

O Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) adiou nesta terça-feira (18/8) pela 41ª vez a análise de uma representação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) contra o procurador Deltan Dallagnol pela apresentação em Power Point feita em 2016, quando a Lava Jato denunciou o petista no processo do tríplex.

Apuração da âncora da CNN Daniela Lima aponta que o CNMP foi influenciado por duas decisões favoráveis a Deltan tomadas no âmbito do Supremo Tribunal Federal (STF).

A defesa de Lula pressionou para que a representação fosse colocada em análise, uma vez que os fatos citados prescrevem em menos de um mês, em 14 de setembro, quando, portanto, não será mais possível punir Deltan por esse fato.

Na representação, o ex-presidente alega que o coordenador da Lava Jato e os procuradores Roberson Pozzobon e Júlio Carlos Motta cometeram desvio funcional na denúncia, com apresentação contendo comentários políticos. Na oportunidade, Deltan, Pozzobon e Motta acusaram Lula de ser líder de uma organização criminosa no âmbito de corrupção na Petrobras.

As decisões favoráveis ao procurador no STF foram as tomadas pelos ministros Luiz Fux e Celso de Mello. Fux decidiu revogar temporariamente uma advertência imposta a Deltan por críticas que o coordenador da Lava Jato fez ao Supremo em uma entrevista.

Já Celso de Mello determinou a retirada da pauta do CNMP de dois processos contra o procurador, apresentados pelos senadores Kátia Abreu (PP-TO) e Renan Calheiros (MDB-AL). Os parlamentares acusam Deltan de ações dentro da investigação em favor de sua promoção pessoal.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here