Eusébio ganha premiação nacional “Educação que faz a Diferença” de redes públicas de ensino fundamental do Ceará

0
99
thumbnail Apresentação

Os resultados da pesquisa “Educação que Faz a Diferença” foram divulgados nesta quinta-feira (25/6), em evento online promovido pelo Comitê Técnico da Educação do Instituto Rui Barbosa (CTE-IRB) e o Interdisciplinaridade e Evidências no Debate Educacional (Iede), em parceria com as Cortes de Contas do país, incluindo o Tribunal de Contas do Estado do Ceará. Foram premiadas com selos de qualidade 118 redes municipais com bons resultados no ensino fundamental. Destas, 19 são do Ceará. A rede de Sobral foi a única do Norte e Nordeste do Brasil a receber o Selo Excelência. Além de Sobral, o Selo de Excelência foi destinado ao município de Sales (SP).

O reconhecimento ao trabalho feito pelas redes públicas de ensino variou segundo os critérios educacionais atingidos, com três tipos de selos: Excelência, Bom Percurso e Destaque Estadual. No Ceará, 18 redes públicas ficaram com o selo Bom Percurso, sendo as seguintes: Acaraú, Ararendá, Barroquinha, Catunda, Cruz, Eusébio, Farias Brito, Forquilha, Granja, Groaíras, Itatira, Jijoca de Jericoacoara, Milhã, Novo Oriente, Pedra Branca, Pires Ferreira, Russas e São Gonçalo do Amarante.

A metodologia do estudo envolveu o uso de técnicas quantitativas e qualitativas. No TCE Ceará, o trabalho foi desenvolvido pela equipe da Gerência de Avaliação de Políticas Públicas, da Secretaria de Controle Externo (Secex). Foram realizadas entrevistas in loco com alunos, pais, professores, coordenadores pedagógicos, diretores de escolas e Secretários de Educação, por meio de visitas em Escolas da zona urbana e rural.

O estudo identificou redes que buscam garantir a aprendizagem da maioria dos alunos e se esforçam para reduzir as desigualdades. Também foram incluídos os registros de avanços consistentes na aprendizagem dos alunos ao longo dos anos e o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) acima do esperado.

O documento elenca as principais práticas pedagógicas comuns às redes e associadas a bons resultados no ensino fundamental. Verificou-se, por exemplo, a utilização de sistemas de gestão e de acompanhamento dos estudantes; suporte constante por parte das Secretarias de Educação, com visitas frequentes às escolas; e monitoramento contínuo da aprendizagem dos alunos. Também foi constatada a realização de investimento na gestão escolar, com incentivo ao protagonismo das escolas; oferta constante e diversificada de formação continuada aos educadores; e existência da cultura de observação de aulas, com devolutivas construtivas.

Segundo o presidente do Comitê de Educação do Instituto Rui Barbosa (CTE-IRB), conselheiro Cezar Miola (TCE-RS), o estudo serve como controle das iniciativas voltadas para a educação, que é direito de todos e dever do estado. “Conseguimos alcançar nossos objetivos, a partir dessa ação que tem um olhar positivo, construtivo, e exibimos bons exemplos, que devem ser replicados”, destacou. Ele também pontuou que o estudo é uma forma de homenagear o trabalho dos gestores educacionais do Brasil. O presidente do IRB, Ivan Bonilha, também esteve na abertura do evento online.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here