Ofensiva policial resulta na prisão em Beberibe de chefe de grupo criminoso

0
8
O alvo exercia papel de chefia em bairros pertencentes a Fortaleza - Foto: Divulgação

Ameaças, armazenamento e distribuição de drogas eram as funções do alvo da ação, identificado como Francisco Anderson Rabelo da silva, de 40 anos, preso nesta quarta-feira (06/12), após uma operação da Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE), em Beberibe. Ele, que exercia papel de chefia, possuía quatro mandados de prisão em aberto. Armas, munições, celulares e um carro de luxo foram encontrados e apreendidos durante a ofensiva policial.

Com base nas investigações coordenadas pela Delegacia de Repressão às Ações Criminosas (Draco), Anderson, também como Nem Gato, é apontado como um dos responsáveis pela distribuição e comércio de drogas nos bairros Serrinha, Dias Macedo e Itaperi. O alvo possui várias passagens por roubo a pessoa e roubo de veículos. Com esse histórico e outros elementos probatórios contra ele, equipes da Polícia Civil representaram pela prisão preventiva do indivíduo.

Com as decisões judiciais em mãos, policiais da Draco iniciaram as diligências com foco em localizá-lo. Na tarde desta quarta-feira (06/12), com apoio do Departamento de Inteligência (DIP), o alvo foi encontrado em Beberibe, em um imóvel, construído para ele permanecer escondido. Em vistoria pela casa, os investigadores apreenderam duas armas, um revólver e uma pistola, além de cinco carregadores, seis celulares, 202 munições de calibres variados, uma máscara, uma balaclava, um colete balístico e um veículo de luxo. Todo o material e o suspeito foram conduzidos à Delegacia especializada.

Na unidade, além do cumprimento dos quatro mandados de prisão preventiva pelo crime de integrar organização criminosa armada e homicídio, ele foi autuado em flagrante pelos crimes de posse irregular de arma de fogo e receptação. A Polícia Civil seguirá com as investigações com foco em identificar a participação dele em outros crimes, bem como identificar os demais partícipes do grupo criminoso do qual ele se encontrava à frente.

Denúncias

Para combater a atuação de grupos criminosos no Estado, a população pode repassar informações que auxiliem os trabalhos investigativos. As denúncias podem ser feitas via 181, ou enviando mensagem para o WhatsApp (85) 3101-0181 do Disque-Denúncia da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS).

A unidade especializada da PCCE mantém um número de WhatsApp para receber denúncias de ações criminosas em todo o Estado. A população pode enviar mensagens de texto, áudios, fotos e vídeos para o número (85) 9.8969-0182. O sigilo e o anonimato são garantidos. Com informações da SSPDS.